Páginas

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Casa Ruth Guimarães destacou a cultura de Ubatuba e de Cachoeira Paulista na Flip

Durante os quatro dias de atividades da Casa Ruth Guimarães, o público que esteve presente na Flip 2017 pode conhecer mais sobre a escritora homenageada e seu trabalho fundamental na literatura brasileira e também ampliar os olhares sobre os artistas, escritores, músicos e sobre a cultura ubatubana em geral. 
Foto: Thiago Mariano


A mesa realizada na sexta-feira, dia 28, com a participação de Lázaro Ramos, Severino Antônio e Joaquim Maria Botelho evidenciou o trabalho de Ruth e sua importância para as diversas linguagens que a autora trabalhou durante sua vida. Em um momento de homenagens e de reconhecer o legado deixado por ela, cada um dos participantes da mesa pode fundamentar seus olhares sobre a escritora. 

Sábado, 29, no dia dedicado a Ubatuba, a programação começou com apresentação da companhia de palhaços "Pintando o 7", em seguida, na parte da tarde, Pedro Gontijo, escritor que junto com o Informar Ubatuba criou o projeto "Ilhas Literárias", recebeu representantes arte da escrita do município. Todos os presentes puderam ouvir uma crítica feita por Joaquim Maria Botelho, filho de Ruth Guimarães, jornalista e crítico literário. O momento de prosa ficou marcado pela diversidade das letras representadas pelas pessoas da mesa e o público de Ubatuba marcou presença no Silo Cultural. 
Foto: Thiago Mariano


Após a mesa, por meio da curadoria de Leila Garcia e Bárbara Araújo, os atores Rodrigo Caldeira e Venício Toledo apresentaram leituras dramáticas. Antes de encerrar a noite, o Fandango Caiçara de Ubatuba completou o momento com um baile de fandango que promoveu o intercâmbio também com mestres da ciranda de Paraty.

Domingo, a Banda Lira Padre Anchieta animou as ruas do Centro Histórico de Paraty em um cortejo junto ao público e aos escritores da Flipinha. Em seguida, houve uma roda de conversa na beira do cais e depois os músicos voltaram a tocar. 

As fotos podem ser conferidas na página do Facebook do Silo Cultural

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Saiba como retirar ingressos para participar das mesas na Casa Ruth Guimarães

A abertura da Casa Ruth Guimarães aconteceu hoje pela manhã e durante o dia todo as atividades seguem abertas ao público. Para participar das mesas que irão acontecer hoje, dia 27, na sexta-feira 28 e no sábado dia 30, o Instituto Silo Cultural informa que os ingressos serão disponibilizados com 1 hora de antecedência. 


Haverá o número de 100 vagas disponíveis para participar das três mesas. 

27 de julho - quinta-feira

18h – A Columbia University School of Arts apresenta a mesa “A tradução no Brasil - transcendendo fronteiras”. O debate tem o objetivo de ressaltar as formas pelas quais o intercâmbio artístico pode construir conexões entre povos e culturas, e como o poder da palavra escrita é capaz de transcender fronteiras, num momento em que o isolacionismo está em ascensão em todo o mundo. Participam da mesa os pesquisadores Alicia Maria Meier, Diamela Eltit, Roberto Taddei e Joaquim Maria Botelho.

28 de julho - sexta-feira

16h – Mesa Ruth Guimarães – Mediada por Joaquim Maria Botelho, escritor e filho da homenageada, a mesa Ruth Guimarães irá contar com a participação do ator Lázaro Ramos, do sociólogo José de Souza Martins e do educador Severino Antônio. O encontro vai abordar a obra de Ruth Guimarães, trabalho que se enquadra na categoria de registro da etnografia do caipira, dentro do movimento regionalista da literatura brasileira. A autora publicou também obras de grande erudição, como a tradução direta do latim de "O Asno de Ouro", de Apuleio, e a pesquisa "Dicionário de Mitologia Grega".
29 de julho - sábado
16h- Mesa “As Ilhas Literárias de Ubatuba” – coordenada pelo escritor Pedro Gontijo o projeto é uma parceria com o jornal Informar Ubatuba , a mesa reunirá escritores de Ubatuba (Bárbara Araújo, Danúbia Ivanoff, Santiago Bernardes, Bato Todão e Teca Aliende, convidados para esse encontro literário). O escritor Joaquim Maria Botelho contribuirá com discussões centradas em metodologia de crítica literária.

*A Casa Ruth Guimarães estará aberta a partir do dia 27 de julho, das 10h às 22h. Funcionará nos mesmos horários nos dias 28 e 29, encerrando a programação às 16h do dia 30 de julho.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Fandango Caiçara de Ubatuba se apresenta na Flip!

O grupo Fandango Caiçara de Ubatuba se apresentará na Casa Ruth Guimarães, que integra a programação da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) no dia 29 de julho, sábado, às 20h.

O grupo representa a cultura tradicional local em que mestres e aprendizes deste ritmo se misturam para fazer a manutenção da manifestação. O grupo promete animar a noite em Paraty, com um imperdível baile que mescla cultura, tradição e muita diversão.

A programação que contempla os artistas de Ubatuba faz parte da parceria do Instituto Silo Cultural com a Prefeitura Municipal de Ubatuba, que neste ano convida diversos setores artísticos da cidade para compor a programação da Casa Ruth Guimarães, que acontece entre os dias 27 a 30 de julho de 2017.


sexta-feira, 21 de julho de 2017

Acompanhe a programação de documentários na Casa Ruth Guimarães!

Durante os quatro dias de Flip, a Casa Ruth Guimarães vai exibir diversos documentários imperdíveis, todos com entrada gratuita e classificação livre. Essa programação faz parte da parceria do Instituto Silo Cultural e da Prefeitura Municipal de Ubatuba, que irá levar artistas, escritores, músicos, documentários e parte fundamental da cultura caiçara para compor a programação da Casa Ruth Guimarães que acontece entre os dias 27 a 30 de julho de 2017, na Festa Literária Internacional de Paraty.


Veja abaixo a programação completa dos documentários que serão exibidos: 

27 de julho - quinta-feira
11h – Exibição do filme “Somos todos sacys”, de Sylvio Rocha e Rudá K. de Andrade, em que Ruth Guimarães atua como narradora.

28 de julho - sexta-feira 
10h – Exibição do vídeo “Contos Populares”, em que Ruth Guimarães fala sobre a importância dos contos na cultura popular.

11h – Exibição do documentário “Caiçaras - Às margens do Brasil”, de Guilherme Rodrigues Classificação: livre - tempo: 1:28:21

29 de julho - sábado
10h – Exibição do vídeo “Aula sobre cultura e folclore com Ruth Guimarães”

14h – Exibição do documentário “Filhos do Mar – A comunidade Caiçara de Ubatuba”,
Tempo: 25:27 - classificação: Livre

30 de julho - domingo 
10h – Exibição do filme “Somos todos sacys”, de Sylvio Rocha e Rudá K. de Andrade, em que Ruth Guimarães funciona como narradora.

11h - Exibição do documentário “Ubatuba, um mar de memórias”, de Felipe Scapino
Classificação: Livre - tempo: 43 minutos

terça-feira, 18 de julho de 2017

Columbia University School of The Arts promove mesa na Casa Ruth Guimarães

Em parceria com o Instituto Silo Cultural, a Columbia University School of The Arts apresentará a mesa “A tradução no Brasil - transcendendo fronteiras” como parte da programação da Casa Ruth Guimarães na Flip 2017. 

O debate tem o objetivo de ressaltar as formas pelas quais o intercâmbio artístico pode construir conexões entre povos e culturas, e como o poder da palavra escrita é capaz de transcender fronteiras, num momento em que o isolacionismo está em ascensão em todo o mundo. O momento está marcado para o dia 27 de julho, quinta-feira, às 18h. 

Participam da mesa os pesquisadores Alicia Maria Meier, Diamela Eltit, Roberto Taddei e Joaquim Maria Botelho. Joaquim irá abrir o debate abordando as perspectivas e contextos da tradução no Brasil. Em seguida, Alicia Meier, tradutora e coordenadora do programa Word for Word na Universidade de Columbia, e Roberto Taddei, autor e diretor do Programa de Escrita Criativa do Instituto Vera Cruz dão início a mesa. 

A mesa conta também com a presença de Diamela Eltit, da New York University, uma das instituições parceiras do Word for Word e de dois alunos, um brasileiro e outro americano - que irão expor sobre suas experiências durante o programa . 


Saiba mais sobre os participantes que estarão nessa mesa: 

Alicia Maria Meier – Alicia Meier obteve o Mestrado em Belas Artes em escrita de não ficção e tradução literária da Universidade de Columbia em 2015. Ela atualmente gerencia programas globais para a Columbia School of the Arts, entre eles o programa de troca de tradução literária do programa de redação, Word for Word. Em 2016, ela recebeu grants do Fundo de Tradução PEN / Heim para a sua tradução do catalão de The Sky de Marta Carnicero.

Diamela Eltit – Diamela Eltit é uma das escritoras mais destemidas da América Latina e é altamente considerada por suas iniciativas de vanguarda no mundo das letras. Eltit iniciou o seu engajamento com a literatura no Chile natal durante os anos da ditadura de Pinochet, realizando ações artísticas contra o regime e publicou suas primeiras novelas, Lumpérica (1983) e Por la patria (1986). Desde então, ela publicou, entre outros: El Cuarto Mundo (1988), El padre mío (1989), Vaca sagrada(1991), Los vigilantes (1994), Los trabajadores de la muerte (1998), Mano de obra (2002) and Jamás el fuego nunca (2007) e Impuesto a la carne (2010). Eltit também ocupou cargos como escritora na Brown University, Washington University em St. Louis, Columbia University, UC / Berkeley, Universidade da Virgínia, Stanford University e Johns Hopkins University. Atualmente é uma Global Distinguished Professor de escrita criativa em espanhol da New York University.

Joaquim Maria BotelhoJoaquim Botelho é jornalista, com especialização em Jornalismo Internacional pela University of Wisconsin, também é mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC-SP. Como jornalista, foi chefe de reportagem da Revista Manchete, chefe de redação da TV Globo Vale do Paraíba e diretor de redação do jornal Vale Paraibano, de São José dos Campos. 

Roberto TaddeiRoberto Taddei é autor dos romances “Existe e está aqui e então acaba” (2014) e “Terminália” (2013). Mestre em criação literária pela Columbia University, de Nova York, é coordenador e professor da pós-graduação Formação de Escritores do Instituto Vera Cruz, em São Paulo. Fez a dramaturgia dos espetáculos “Uma História Radicalmente Condensada da Vida Pós-Industrial” (2011), baseado em livro de contos do escritor David Foster Wallace, e da peça multimídia “Rózà” (2014), baseada nas cartas de prisão de Rosa Luxemburgo. Escreve resenhas críticas para o caderno Ilustrada, do jornal Folha de S. Paulo.

Banda Lira Padre Anchieta fará cortejo com escritores da Flipinha

A Banda Musical Lira Padre Anchieta de Ubatuba é um grupo instrumental com mais de cinqüenta anos de formação. Neste ano, os músicos da Lira irão acompanhar os autores da Flipinha – setor voltado à literatura infantil da Flip – em um cortejo pelo centro histórico de Paraty no domingo, dia 30 de julho, às 13h30.

A programação que contempla artistas de Ubatuba faz parte da parceria do Instituto Silo Cultural com a Prefeitura Municipal de Ubatuba, que neste ano convida diversos setores artísticos da cidade para compor a programação da Casa Ruth Guimarães . O evento vai acontecer entre os dias 27 a 30 de julho de 2017, na Festa Literária Internacional de Paraty.

Todas essas atividades fazem parte do projeto “Assim na Serra como no Mar”, desenvolvido desde 2011, com a finalidade de criar pontes entre a cultura das cidades do litoral, cultura caiçara, com a cultura caipira. Em 2017, o município de Ubatuba será a representante da cultura caiçara em contraponto com Cachoeira Paulista, cidade do vale do Paraíba, onde nasceu a escritora Ruth Guimarães.

Acompanhe a programação da Casa Ruth Guimarães que vai acontecer na sede do Instituto Silo Cultural, no Centro Histórico de Paraty. 

domingo, 16 de julho de 2017

Saiba quem são os escritores de Ubatuba que estarão na Flip 2017!

Dentro da programação da Flip, no dia 29 de julho, às 16h, no Silo Cultural, acontecerá a mesa “Ilhas Literárias de Ubatuba”. Seis escritores e escritoras de Ubatuba irão compor a mesa, ao lado do escritor e crítico literário Joaquim Maria Botelho, ex-presidente da União Brasileira dos Escritores e filho de Ruth Guimarães, a grande homenageada de toda a programação do Silo Cultural na FLIP 2017. 

A ideia da mesa foi inspirada na coluna “Ilhas Literárias” do Jornal InforMar Ubatuba. O escritor Pedro Gontijo, coordenador dessa coluna, coordenará também o diálogo no dia 29 de julho. Será uma roda de conversa em que os autores falarão ao público sobre a criação dos seus textos, que foram selecionados pela coluna Ilhas Literárias. 

Seguindo a fala de cada autor, Joaquim Maria Botelho apresentará uma crítica literária preparada para cada um desses textos e também para o romance “Escotoma: percepção ou preconceito”, cujo autor Pedro Gontijo lançará no evento. Os demais autores e textos selecionados são: Bárbara Araújo (“Tiê”, poesia infantil), Santiago Bernardes (“Pescaria”, conto), Danúbia Ivanoff (“Como fazer uma poesia”, poesia), Teca Aliende (“Primeiro dia de aula”, crônica) e Bado Todão (“Ela, a poesia”, poesia). O evento será aberto a todos interessados em conversar sobre o fazer literário em Ubatuba.

Os textos selecionados pela coluna Ilhas Literárias estão disponíveis pelo site: www.informarubatuba.com.br . A coluna é uma iniciativa que busca conectar as escritoras e escritores de Ubatuba e oferecer suas criações ao público. A iniciativa tem ganhado progressiva evidência e envolvimento social, contribuindo para energizar o movimento literário de Ubatuba, o qual existe e resiste há muito tempo bebendo da fonte da cultura caiçara.

Livros de escritores de Ubatuba estarão expostos na loja do Silo Cultural.

De 24 a 30 de julho, livros de autores de Ubatuba estarão sendo vendidos na loja do Silo Cultural, em Paraty. Os interessados em expor seus livros devem se inscrever preenchendo o formulário neste link.

Já estão inscritos os seguintes livros:
As Orelhas do Frade – Joban
Canoa Poética – Joban
O Livro do Mar (lançamento) – Santiago Bernardes
Palavrandando – Santiago Bernardes
Escotoma: percepção ou preconceito (lançamento) – Pedro Gontijo
Alicismos – Alice Cristo Gontijo e Pedro Gontijo
O Artesanato Tradicional Tecendo Saberes – Edirlaine Reis e Leonardo Estevan
Poesias Escolhidas: Vozes de uma alma – Danúbia Ivanoff e outros.



quinta-feira, 13 de julho de 2017

Artistas de Ubatuba apresentam leituras dramáticas na Flip 2017

As leituras dramáticas serão apresentadas por artistas de diversas áreas do teatro e performance do município de Ubatuba e compreendem parte da programação da Casa Ruth Guimarães. Com uma proposta de integrar as diversas linguagens artísticas na região, os artistas convidados foram chamados a expor essa diversidade dentro do evento. A casa funcionará durante a Flip entre os dias 27 a 30 de julho de 2017.

No dia 28, Leila Garcia e Alline Santana irão homenagear a escritora que dá nome e motiva a organização dessa casa. Leila irá ler narração de histórias e Alline vai declamar poemas de Ruth. 

Sábado, dia 29, Bárbara Araújo e Leila Garcia se apresentam com leituras do escritor Mia Couto e Rodrigo Caldeira e Venício Toledo farão a apresentação de textos de Lima Barreto e do rapper Gog. 

A programação faz parte do projeto “Assim na Serra como no Mar”, desenvolvido desde 2011, com a finalidade de criar pontes entre a cultura das cidades do litoral, cultura caiçara, com a cultura caipira. Em 2017, o município de Ubatuba será a representante da cultura caiçara em contraponto com Cachoeira Paulista, cidade do vale do Paraíba, onde nasceu a escritora Ruth Guimarães.


Confira abaixo a programação completa da Casa Ruth Guimarães:


27 de julho - quinta feira
10h – Abertura da exposição sobre a vida e obra de Ruth Guimarães – coordenada por Júnia Botelho, tradutora, escritora e filha da homenageada, a exposição traz a coleção completa dos 45 livros publicados pela autora, vídeos, áudios, fotos e trechos de alguns de seus trabalhos.

11h – Exibição do filme “Somos todos sacys”, de Sylvio Rocha e Rudá K. de Andrade, em que Ruth Guimarães atua como narradora.
18h – A Columbia University School of Arts apresenta a mesa “A tradução no Brasil - transcendendo fronteiras”. O debate tem o objetivo de ressaltar as formas pelas quais o intercâmbio artístico pode construir conexões entre povos e culturas, e como o poder da palavra escrita é capaz de transcender fronteiras, num momento em que o isolacionismo está em ascensão em todo o mundo. Participam da mesa os pesquisadores Alicia Maria Meier, Diamela Eltit, Roberto Taddei e Joaquim Maria Botelho.

28 de julho - sexta feira
10h – Exibição do vídeo “Contos Populares”, em que Ruth Guimarães fala sobre a importância dos contos na cultura popular.

11h – Exibição do documentário “Caiçaras - Às margens do Brasil”, de Guilherme Rodrigues Classificação: livre - tempo: 1:28:21

16h – Mesa Ruth Guimarães – Mediada por Joaquim Maria Botelho, escritor e filho da homenageada, a mesa Ruth Guimarães irá contar com a participação do ator Lázaro Ramos, do sociólogo José de Souza Martins e do educador Severino Antônio. O encontro vai abordar a obra de Ruth Guimarães, trabalho que se enquadra na categoria de registro da etnografia do caipira, dentro do movimento regionalista da literatura brasileira. A autora publicou também obras de grande erudição, como a tradução direta do latim de "O Asno de Ouro", de Apuleio, e a pesquisa "Dicionário de Mitologia Grega".

18h – Leitura de poemas de Ruth Guimarães, por Alline Santana - narração de histórias de Ruth Guimarães, por Leila Garcia.

29 de julho - sábado
10h – Exibição do vídeo “Aula sobre cultura e folclore com Ruth Guimarães”

11h – Espetáculo de palhaços “Pintando o 7” – uma trupe de palhaços de Ubatuba desembarca em Paraty com uma apresentação que garante diversão para crianças e adultos.

14h – Exibição do documentário “Filhos do Mar – A comunidade Caiçara de Ubatuba”,
Tempo: 25:27 - classificação: Livre

16h- Mesa “As Ilhas Literárias de Ubatuba” – coordenada pelo escritor Pedro Gontijo o projeto é uma parceria com o jornal Informar Ubatuba , a mesa reunirá escritores de Ubatuba (Bárbara Araújo, Danúbia Ivanoff, Santiago Bernardes, Bato Todão e Teca Aliende, convidados para esse encontro literário). O escritor Joaquim Maria Botelho contribuirá com discussões centradas em metodologia de crítica literária.

18h – Leitura dramática com contos, crônicas e poesias. Mia Couto por Barbara Araújo e Leila Garcia; Lima Barreto e G.O.G por Rodrigo Caldeira e Venício Toledo.
20h - O grupo Fandango Caiçara de Ubatuba, que agrega uma rica e diversa união de mestres e aprendizes da tradicional dança da cidade vai animar a noite com um imperdível baile de fandango.

30 de julho - domingo

10h – Exibição do filme “Somos todos sacys”, de Sylvio Rocha e Rudá K. de Andrade, em que Ruth Guimarães funciona como narradora.

11h - Exibição do documentário “Ubatuba, um mar de memórias”, de Felipe Scapino
Classificação: Livre - tempo: 43 minutos

13h30 – Cortejo com a Banda Lira Padre Anchieta pelo Centro Histórico de Paraty junto com os autores da Flipinha. O grupo musical de Ubatuba tem mais de cinquenta anos de história e irá animar o domingo da Flip com o melhor da música instrumental.

A Casa Ruth Guimarães estará aberta a partir do dia 27 de julho, das 10h às 22h. Funcionará nos mesmos horários nos dias 28 e 29, encerrando a programação às 16h do dia 30 de julho.

terça-feira, 11 de julho de 2017

Confira a programação completa da Casa Ruth Guimarães na Flip!

A Casa, sediada no Instituto Silo Cultural, vai receber, ao longo do evento, mesas de conversa, intervenções artísticas, exibição de documentários e muito mais. Participa da programação o ator Lázaro Ramos.

Em homenagem à vida e obra da celebrada escritora nascida em Cachoeira Paulista, o Instituto Silo Cultural dedicará a ela sua sede, durante a Festa Literária Internacional de Paraty, designando-a “Casa Ruth Guimarães”. Localizada no centro histórico, à rua Dr. Samuel da Costa, a casa terá uma programação variada entre os dias 27 e 30 de julho de 2017.

A “Casa Ruth Guimarães” será aberta ao público na quinta-feira, dia 27 de julho, a partir das 10h. Os visitantes poderão ver, durante os dias de Flip, uma exposição completa dos 45 livros publicados pela autora, além de vídeos, áudios, fotos e trechos de alguns de seus trabalhos, e também sessões de leitura dramática de histórias que ela registrou em suas obras. Uma roda de conversa, com a presença do ator Lázaro Ramos, está programada para o dia 28 de julho, às 16 horas. Para compor a mesa, foram convidados o sociólogo José de Souza Martins e o educador Severino Antônio. A mediação ficará a cargo de Joaquim Maria Botelho, jornalista, escritor e filho da homenageada.

Dentre as atividades, uma parceria do Instituto Silo Cultural com a Prefeitura Municipal de Ubatuba, neste ano, apresentará artistas, escritores, músicos, exibindo documentários e manifestações tradicionais da cultura caiçara para compor a programação da “Casa Ruth Guimarães”. Essa programação, que integra a Festa Literária Internacional de Paraty, faz parte do projeto “Assim na Serra como no Mar”, desenvolvido desde 2011, com a finalidade de criar pontes entre a cultura caiçara das cidades do litoral e a cultura caipira representada pelas manifestações do folclore paulista recolhidas pela autora que dá nome à casa. Em 2017, o município de Ubatuba será a representante da cultura caiçara, em contraponto a Cachoeira Paulista, cidade do Vale do Paraíba.


Programação da Casa Ruth Guimarães


27 de julho - quinta feira


10h – Abertura da exposição sobre a vida e obra de Ruth Guimarães – coordenada por Júnia Botelho, tradutora, escritora e filha da homenageada, a exposição traz a coleção completa dos 45 livros publicados pela autora, vídeos, áudios, fotos e trechos de alguns de seus trabalhos.

11h – Exibição do filme “Somos todos sacys”, de Sylvio Rocha e Rudá K. de Andrade, em que Ruth Guimarães atua como narradora.

18h – A Columbia University School of Arts apresenta a mesa “A tradução no Brasil - transcendendo fronteiras”. O debate tem o objetivo de ressaltar as formas pelas quais o intercâmbio artístico pode construir conexões entre povos e culturas, e como o poder da palavra escrita é capaz de transcender fronteiras, num momento em que o isolacionismo está em ascensão em todo o mundo. Participam da mesa os pesquisadores Alicia Maria Meier, Diamela Eltit, Roberto Taddei e Joaquim Maria Botelho.


28 de julho - sexta feira


10h – Exibição do vídeo “Contos Populares”, em que Ruth Guimarães fala sobre a importância dos contos na cultura popular.

11h – Exibição do documentário “Caiçaras - Às margens do Brasil”, de Guilherme Rodrigues Classificação: livre - tempo: 1:28:21

16h – Mesa Ruth Guimarães – Mediada por Joaquim Maria Botelho, escritor e filho da homenageada, a mesa Ruth Guimarães irá contar com a participação do ator Lázaro Ramos, do sociólogo José de Souza Martins e do educador Severino Antônio. O encontro vai abordar a obra de Ruth Guimarães, trabalho que se enquadra na categoria de registro da etnografia do caipira, dentro do movimento regionalista da literatura brasileira. A autora publicou também obras de grande erudição, como a tradução direta do latim de "O Asno de Ouro", de Apuleio, e a pesquisa "Dicionário de Mitologia Grega".

18h – Leitura de poemas de Ruth Guimarães, por Alline Santana - narração de histórias de Ruth Guimarães, por Leila Garcia.


29 de julho - sábado


10h – Exibição do vídeo “Aula sobre cultura e folclore com Ruth Guimarães”

11h – Espetáculo de palhaços “Pintando o 7” – uma trupe de palhaços de Ubatuba desembarca em Paraty com uma apresentação que garante diversão para crianças e adultos.

14h – Exibição do documentário “Filhos do Mar – A comunidade Caiçara de Ubatuba”,
Tempo: 25:27 - classificação: Livre

16h- Mesa “As Ilhas Literárias de Ubatuba” – coordenada pelo escritor Pedro Gontijo o projeto é uma parceria com o jornal Informar Ubatuba , a mesa reunirá escritores de Ubatuba (Bárbara Araújo, Danúbia Ivanoff, Santiago Bernardes, Bato Todão e Teca Aliende, convidados para esse encontro literário). O escritor Joaquim Maria Botelho contribuirá com discussões centradas em metodologia de crítica literária.

18h – Leitura dramática com contos, crônicas e poesias. Mia Couto por Barbara Araújo e Leila Garcia; Lima Barreto e G.O.G por Rodrigo Caldeira e Venício Toledo.

20h - O grupo Fandango Caiçara de Ubatuba, que agrega uma rica e diversa união de mestres e aprendizes da tradicional dança da cidade vai animar a noite com um imperdível baile de fandango.


30 de julho - domingo


10h – Exibição do filme “Somos todos sacys”, de Sylvio Rocha e Rudá K. de Andrade, em que Ruth Guimarães funciona como narradora.

11h - Exibição do documentário “Ubatuba, um mar de memórias”, de Felipe Scapino
Classificação: Livre - tempo: 43 minutos

13h30 – Cortejo com a Banda Lira Padre Anchieta pelo Centro Histórico de Paraty junto com os autores da Flipinha. O grupo musical de Ubatuba tem mais de cinquenta anos de história e irá animar o domingo da Flip com o melhor da música instrumental.


A Casa Ruth Guimarães estará aberta a partir do dia 27 de julho, das 10h às 22h. Funcionará nos mesmos horários nos dias 28 e 29, encerrando a programação às 16h do dia 30 de julho.


quarta-feira, 5 de julho de 2017

Ubatuba fará parte da programação da Flip 2017!




Instituto Silo Cultural e Prefeitura Municipal de Ubatuba promovem programação imperdível durante a maior festa literária do Brasil.


Uma parceria do Instituto Silo Cultural com a Prefeitura Municipal de Ubatuba neste ano irá levar artistas, escritores, músicos, documentários e parte fundamental da cultura caiçara para compor a programação da Casa Ruth Guimarães que irá acontecer entre os dias 27 a 30 de julho de 2017, na Festa Literária Internacional de Paraty.

A programação faz parte do projeto “Assim na Serra como no Mar”, desenvolvido desde 2011, com a finalidade de criar pontes entre a cultura das cidades do litoral, cultura caiçara, com a cultura caipira. Em 2017, o município de Ubatuba será a representante da cultura caiçara em contraponto com Cachoeira Paulista, cidade do vale do Paraíba, onde nasceu a escritora Ruth Guimarães.

“Ilhas Literárias”
O projeto “Ilhas Literárias”, é uma iniciativa que tem a finalidade de reunir os escritores de Ubatuba e possui como espaço e parceria as páginas impressas e digitais do jornal Informar Ubatuba. Organizado por Pedro Gontijo, irá promover uma roda de conversa com escritores de Ubatuba, com a participação de Joaquim Maria Botelho, crítico de literatura e filho da escritora homenageada. Além disso, haverá um varal que vai expor alguns textos que já fazem parte dessa iniciativa. A roda será realizada no dia 29 de julho, das 16h às 17h30 no Silo Cultural localizado no Centro Histórico de Paraty.

Cinema caiçara

Durante as manhãs dos dias 28, 29 e 30, enquanto a Casa Ruth Guimarães segue aberta com uma exposição sobre a vida da escritora, Ubatuba se faz presente por meio do cinema documental. Os filmes “Caiçaras, às margens do Brasil”, de Guilherme Rodrigues, “Filhos do Mar” de Gabriel Furlan, Isabela Rodrigues, Paula Carriel e Rafaela Rodrigues e “Ubatuba, um mar de memórias”, de Felipe Scapino. As exibições durante os dias 28 e 30 estão marcadas para acontecer às 11h e no dia 29 para às 14h; a classificação dos filmes é livre.

Música, arte e tradição

Durante o evento, atores e atrizes de Ubatuba irão apresentar leituras dramáticas de diversos autores da literatura brasileira e mundial. Em breve, a programação completa dessas atividades será divulgada aqui.
No sábado de manhã, às 11h, o grupo de palhaços “Pintando o 7” apresenta um espetáculo divertido para as crianças pequenas e grandes que estiverem no local.
O grupo Fandango Caiçara de Ubatuba, que agrega uma rica e diversa união de mestres e aprendizes que divulgam e promovem a cultura tradicional da cidade, irão se apresentar no sábado, dia 29 de julho, às 20h, também na sede do Silo Cultural. O baile de fandango promete animar o encerramento do dia que será totalmente dedicado à Ubatuba.



A Banda Musical Lira Padre Anchieta, grupo instrumental tradicional com mais de cinqüenta anos de formação irá acompanhar os autores da Flipinha – setor voltado à literatura infantil da Flip – em um cortejo pelo centro histórico de Paraty no domingo, dia 30 de julho, às 13h30.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Na Flip, um Casarão para Ruth Guimarães


Ponto alto da homenagem do Instituto Silo Cultural é uma roda de conversa sobre a literatura da escritora, com presença de Lázaro Ramos

A escritora Ruth Guimarães, falecida em 2014, ocupou a cadeira número 22 da Academia Paulista de Letras. Produziu romances celebrados pela crítica, pesquisas folclóricas e traduções do francês e do latim. Foi aluna de Mário de Andrade e amiga de grandes escritores como Guimarães Rosa, Jorge Amado, Antonio Candido e muitos outros.

A iniciativa da homenagem é do Instituto Silo Cultural, cuja sede receberá, durante a Flip – Festa Literária Internacional de Paraty, a denominação de “Casa Ruth Guimarães”.
Os idealizadores do evento são Luís Perequê, compositor, cantor e produtor cultural nascido em Paraty, e a esposa, a coreógrafa Vanda Mota. O casal criou o Instituto Silo Cultural em 2001, e lá realiza atividades de resgate e de incentivo à preservação da cultura caiçara. Ambos tiveram acesso a um texto de Ruth Guimarães e a paixão foi instantânea.
A “Casa Ruth Guimarães” será aberta no dia 27 de julho, com entrada livre. Na programação, além de exposição da coleção completa dos 45 livros publicados pela autora, serão exibidos vídeos e áudios, fotos e trechos de alguns de seus trabalhos. Uma roda de conversa, com a presença do ator Lázaro Ramos, está programada para o dia 28 de julho. Para compor a mesa, foram convidados o sociólogo José de Souza Martins e o educador Severino Antonio. A mediação ficará a cargo de Joaquim Maria Botelho, jornalista, escritor e filho da homenageada.


Comum de dois

A homenagem faz parte do projeto do Instituto Silo Cultural “Assim na Serra como no Mar”, que reúne uma intelectual de alma caipira e elementos da cultura caiçara.
O caipira e o caiçara são portadores de traços culturais similares, que Ruth Guimarães, entre outros pesquisadores e folcloristas, observou e registrou em vários dos seus escritos.
Por isso a casa que leva o nome da escritora exibirá manifestações tradicionais dessas duas culturas do Sudeste brasileiro. Representarão os caiçaras, na Casa Ruth Guimarães, artistas e escritores de Ubatuba.
A programação oficial está em fase de confirmação e será definida nos próximos dias, mas já estão previstas apresentações de teatro, música e dança.

Família unida

Os quatro filhos da escritora foram convidados pelo Instituto Silo Cultural para atuarem na organização do evento. A curadoria é de Joaquim Maria Botelho. A coordenação da exposição é de Júnia Botelho, tradutora e escritora. Marcos Botelho, que não mergulhou na área da literatura mas é experiente produtor cultural, integra a equipe de apoio. E Olavo Botelho expõe fotos que fez sobre temas abordados nas obras de Ruth Guimarães. As demais fotos são do fotógrafo Botelho Netto, marido de Ruth.

No espaço “Casa Ruth Guimarães” há também uma livraria e café. Um ambiente ensolarado para falar de literatura. Paraty é uma festa.

Programação
Em breve aguarde e acompanhe aqui e na página do Facebook do Silo Cultural, a programação completa da Casa Ruth Guimarães, que irá contar com exibição de documentários, roda de conversa com escritores de Ubatuba e apresentações culturais.